Home | Glossário | Fale conosco  

  

 Domingo, 13 de junho de 2004

..CIDADE

 


 
A evolução urbana de Maceió - XXIX


1- À direita, Praça Rosa da Fonseca; à esquerda, o edifício mais
alto, onde funcionava o Lyceu Alagoano. 2 - Palácio do Chopp,
construído onde antes existia uma praça, constituindo-se
em grave irregularidade

Eduardo Frigoletto
Professor de Geografia
www.frigoletto.com.br


Fazendo parte da região conhecida à época como “Boca de Maceió” fica a rua Dr. Luís Pontes de Miranda que já se chamou rua 12 de junho e rua da Lama. O nome atual é uma homenagem ao agrimensor e membro de ilustre família alagoana que foi Diretor da Secretaria de Interior. Já a explicação para o nome “rua da Lama”, ao contrário do que pode dar a entender (existência de lama), era uma alusão às “mulheres de vida fácil” que ali freqüentavam, proporcionando companhia certa aos viajantes e residentes. Dizia-se então que as moças que freqüentavam aquele local “viviam na lama”. Nas redondezas ficavam a famosa Pensão Espanha e o Bar do Tino.

A alguns metros de distância, por volta do final do século XVIII foi construída pelo devoto José de Matos Moreira a primitiva capela do Livramento. Somente em 17 de fevereiro de 1883 substituindo a antiga capelinha, foi concluída a obra da Igreja do Livramento pelo Vigário Cônego Antônio Procópio da Costa. Em 1905 foi acrescentada a torre com seus três sinos.

Um registro importante para a Geografia Urbana é o da construção do primeiro edifício de escritórios de Maceió - o Edifício Breda - pela Construtora pertencente àquela tradicional família (Breda), à esquina da rua Dr. Pontes de Miranda, em terreno onde antes existia a casa da família do Sr. Eraldo Passos.


...


Leia a reportagem completa na
edição de hoje de O JORNAL




|
.Capa .| . Cidades. |

 

 

 ot14.gif (148 bytes) Menu Maceió Ontem e Hoje

Frigoletto.com.br - A geografia em primeiro lugar

Copyright © 2000 - 2004 Eduardo Frigoletto de Menezes. All Rights Reserved