Home | Glossário | Fale conosco  

 

  

 

Quadro Resumo da História da Geomorfologia

 

Séc.

Autor / Período

Importância

XV Leonardo da Vinci
(1452-1519)
Observou que cada vale foi escavado pelo seu rio, e a relação entre os vales é a mesma que entre os rios", além de observar que os cursos fluviais carregavam materiais de uma parte da Terra e os depositavam em outra.
XVI Bernard Palissy (1510-1590) Compreendeu o antagonismo entre as ações internas, que criam o relevo, e as ações externas, que tentam destrui-lo: o antagonismo entre o escoamento e a vegetação, expressando claramente a idéia de plantar árvores a fim de amenizar a erosão; a importância dos fenômenos externos no fornecimento dos materiais constituintes das rochas, e a relação existente entre os fenômenos geomorfológicos e a pedologia.
XVIII L.G. du Buat Escreveu Principes d’hydraulique (1779)
XVIII Jean Baptiste de Lamarck (1744-1829), Targioni-Tozetti (1712-1784), Desmarest (1725-1815), Benédict de Sausurre (1740-1799), entre outros Observações numerosas e mais importantes que as dos séculos anteriores.
XVIII James Hutton (1726-1797) Reconhecido como o 1º grande fluvialista e como um dos fundadores da moderna Geomorfologia. Observou que as ações na superfície da Terra reduziriam o relevo e permitiriam arrasamento das montanhas, chamando a teoria de "Actualismo" – "o presente é a chave do passado". Entretanto, registrou suas idéias num perfil mais científico (característica de cientista = cálculos matemáticos etc) do que didático, fazendo com que suas idéias passassem completamente despercebidas.
XIX John Playfair (1748-1819) Elucidou através da obra Illustrations of the Huttonian theory of the Earth (1802) as idéias de seu amigo Hutton. Das observações mais importantes destaca-se: "cada rio consiste em um tronco principal, alimentado por um certo número de tributários, sendo que cada um deles corre em um vale proporcional ao seu tamanho, e o conjunto forma um sistema de vales comunicantes com declividades tão perfeitamente ajustadas que nenhum deles se une ao vale principal em um nível demasiado superior ou inferior; tal circunstância seria infinitamente improvável se cada vale não fosse obra do rio que o ocupa". Essa observação é considerada como lei de Playfair, ou lei das confluências concordantes, pois foi o primeiro e permaneceu por muito tempo como o único a tê-la formulado e compreendido.
XIX Abraham Gottlob Werner (1749-1817) Adepto da corrente neptunista, postulava a existência de um oceano universal que teria contido em solução todos os princípios minerais de formação da crosta terrestre (todos os tipos de rochas inclusive as vulcânicas). A popularização dessa corrente, tornou esquecida a teoria do atualismo.
XIX Charles Lyell (1797-1875) Entendeu a importância das idéias de Hutton e foi seu grande divulgador. Publicou os Principes of Geology, popularizando o princípio do atualismo, realizando ataque inclemente às correntes catastróficas e fornecendo detalhes dos processos erosivos e denudacionais.
XIX Jean Louis Agassis (1807-1873) Reconheceu a evidência de uma idade glacial durante a qual as geleiras cobriram grande parte da Europa Setentrional.
XIX Andrew C. Ramsay (1814-1891) Verificaram a importância da abrasão marinha (Na Grã-Bretanha e China, respectivamente)
XIX Alexandre Surrel, George Greenwood, James Dwight Dana e Jukes Graças as suas contribuições, a corrente fluvialista começou a se impor de modo definitivo.
  Peschel Em 1869 tentou reunir os princípios do desenvolvimento das formas de relevo de modo sistemático.
XIX Ferdinand Von Richthoffen (1833-1905) Publicou Fürer fur Forchungsreisende em 1886, sendo mais feliz em sua obra que Peschel.
XIX G. de la Noe e E. de Margerie Escreveram em 1888 les formes du terrain.
XIX A. Penck Publicou em 1894 a Morphologie der Erdoberflache, contendo tratamento genético das formas do relevo terrestre.
3/4 do séc. XIX John Wesley Powell (1834-1902), Grove Karl Gilbert (1843-1918) e Clarence E. Dutton (1841-1912) Através de suas idéias, conseguiram isolar a Geomorfologia do âmbito Geológico, no qual sempre estivera integrada.
XIX James Powell Publicou em 1875 o relatório Exploration of the Colorado River of the West and its tributaries. Foi o precursor da idéia que mais tarde seria denominada por Davis de "Peneplanície" ou nível de base para a erosão.
XIX W. M. Davis Seu mérito foi maior do que o de qualquer outra pessoa, pois integrou, sistematizou e definiu a seqüência normal dos acontecimentos num ciclo ideal e procurou uma terminologia para uma classificação genética das formas de relevo terrestre, como apoio para sua descrição. Definiu: "Ciclo de erosão" e a "erosão normal". A idéia de ciclo de erosão resume-se em uma superfície plana deformada bruscamente por uma ação tectônica e, sobre o relevo então formado, age a erosão que o reduz, lenta e progressivamente, através das fases de juventude, maturidade e senilidade, até nova superfície plana, a peneplanície, ponto de partida para novo ciclo. O tempo necessário para a realização desse ciclo seria entre 20 a 200 milhões de anos e, portanto sendo mais um esquema de imaginação do que de observação. É considerado o fundador da Geomorfologia como disciplina especializada.
XIX / XX Emmanoel de Martonne (1873-1955) e Henri Baulig (1877-1962) Na França, foram os principais divulgadores das idéias de Davis.
XX Alfred Hettner Expôs várias das deficiências das pressuposições davisianas, a propósito da influência climática sobre as paisagens. (1910 e 1924)
XX Pierre Birot e Jean Tricart Elaboraram trabalhos sob a perspectiva estrutural.
XX William Thornbury Escreveu "Regional Geomorphology of the United States (1965), um estudo detalhado da morfoestrutura dos Estados Unidos.

 

 

ot14.gif (148 bytes) Menu Geomorfologia

Frigoletto.com.br - A geografia em primeiro lugar

Copyright © 2000 - 2004 Eduardo Frigoletto de Menezes. All Rights Reserved