Home | Glossário | Fale conosco  

  

 

Urbanização: Fenômeno Recente

 

Apesar de o processo de urbanização ter se iniciado com a Revolução Industrial, foi até meados do século XX um fenômeno relativamente lendo e circunscrito aos países que primeiro se industrializaram, os chamados países desenvolvidos. Após a Segunda Guerra Mundial, esse fenômeno foi concluído nos países desenvolvidos e iniciado de maneira avassaladora em muitos países subdesenvolvidos, notadamente na maioria dos países latino-americanos e em muitos países asiáticos. O continente africano até hoje é muito pouco urbanizado, ainda que o processo já tenha se iniciado em alguns países.

 

Considerando o planeta como um todo, a taxa de urbanização no início da Revolução Industrial não passava de 2%. Segundo dados do Relatório do desenvolvimento humano 1995, publicado pela ONU, a população que vive em cidades atingiu 34% do total em 1960, 44% em 1992 e a previsão para o ano 2000 é de 48 %. Assim, no raiar do século XXI, a população urbana mundial deverá superar os 50%.

 

A partir desses dados conclui-se que o processo de urbanização é um fenômeno muito recente na história do homem. No entanto, deve-se salientar que tais dados são a média do planeta. Há países com altas taxas de urbanização e outros ainda essencialmente rurais. A tabela abaixo confirma essa afirmação.

 

TAXAS DE URBANIZAÇÃO (%)

Países desenvolvidos

Países recentemente industrializados

PAÍS

1960

1992

2000

PAÍS

1960

1992

2000

Bélgica

92

97

97

Cingapura

100

100

100

Reino Unido

86

89

90

Hong Kong

85

94

96

Países Baixos

85

89

89

Argentina

74

87

89

Alemanha

76

86

88

Chile

68

84

85

Austrália

81

85

85

Coréia do Sul

28

77

86

Japão

63

77

78

Brasil

45

76

81

Canadá

69

77

77

México

51

74

78

Estados Unidos

70

76

78

Malaisia

27

51

57

Rússia

54

75

78

África do Sul

47

50

53

França

62

73

73

China

19

28

35

Itália

59

67

67

Índia

18

26

29

TAXAS DE URBANIZAÇÃO (%)

Países desenvolvidos não-industrializados

Pouco urbanizados

Muito urbanizados

PAÍS

1960

1992

2000

PAÍS

1960

1992

2000

Filipinas

30

51

59

Venezuela

67

91

100

Paraguai

36

51

56

Kuwait

72

95

96

Mauritânia

06

50

59

Uruguai

80

90

91

Nigéria

14

37

43

Arábia Saudita

30

78

82

Moçambique

04

30

41

Peru

46

71

75

Somália

17

25

28

Líbia

23

84

88

Bangladesh

05

17

21

Jordânia

43

70

74

Etiópia

06

13

15

Cuba

55

75

78

Nepal

03

12

17

República Dominicana

30

62

68

Burundi

02

07

09

Bahamas

  74

  85

  89

Ruanda

02

06

07

 

 

 

 

(Relatório do desenvolvimento humano, 1995.)

O que se percebe é que todos os países desenvolvidos, bem como alguns países de industrialização recente, apresentam altas taxas de urbanização. Isso ocorre porque o fenômeno industrial, principalmente nos seus primórdios, não pode ser desvinculado do urbano. Com exceção da China e da Índia, com as maiores populações do planeta e de industrialização recente, todos os países industrializados são urbanizados. O contrário, porém, não é verdade. Há países que apresentam índices muito baixos de industrialização e outros que praticamente não dispõem de um parque industrial e, mesmo assim, são fortemente urbanizados. Veja a tabela acima.

 

A partir desses dados, conclui-se que há dois conjuntos básicos de fatores que condicionam a urbanização, ou seja, a transferência de população, ao longo da história, do campo para a cidade: os atrativos, que atraem populações para as cidades e os repulsivos que as repelem do campo.

 

ot14.gif (148 bytes) Menu Geo Urbanização

Frigoletto.com.br - A geografia em primeiro lugar

Copyright © 2000 - 2004 Eduardo Frigoletto de Menezes. All Rights Reserved